Daniel Alves é condenado a quatro anos e meio de prisão por estupro na Espanha

Tribunal de Barcelona concluiu que a vítima não consentiu com a relação sexual; tanto o ex-atleta quanto a promotoria, que havia pedido sentença de nove anos, podem recorrer

O ex-jogador Daniel Alves foi sentenciado a 4 anos e meio de prisão por estuprar uma mulher de 23 anos em uma boate na Espanha, em dezembro de 2022. O tribunal de Barcelona concluiu que a vítima não consentiu com a relação sexual, resultando na condenação do atleta. Além disso, descartou a alegação de que o crime foi cometido sob efeito de embriaguez e considerou que há provas que atestam o abuso. A defesa de Alves fez um depósito de 150 mil euros para reparação de danos, metade do que foi solicitado pelo Ministério Público espanhol. Ele não nega a relação sexual, mas alega que houve consentimento. Tanto Daniel como a promotoria, que pedia nove anos de cadeia, podem recorrer.

Daniel Alves aguardava a sentença na prisão desde o começo do mês, e este tempo conta no cumprimento da pena. Ele foi descrito por um colega de cela como alguém que se dedicava a tarefas de limpeza e manutenção do local. No entanto, o jogador apresentou um estado deprimido e desanimado, levando a instituição a acionar um protocolo antissuicídio. Além disso, um colega de cela acusou Alves de planejar uma fuga para o Brasil, o que aumentou a tensão em torno do caso. A vítima teve a identidade preservada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.